Incidência de câncer de laringe passa dos 20% para maiores de 60 anos

O Dia Mundial Sem Tabaco, 31 de maio, motivou a Orizon, empresa de serviços para os segmentos de saúde, seguros e benefícios, a elaborar um estudo farmacoeconômico sobre a incidência do câncer de laringe, um dos mais comuns na região da cabeça e pescoço. O levantamento contemplou os dois últimos anos da base de dados da empresa (2013 e 2014). Segundo o Instituto Nacional de Câncer, os fumantes têm dez vezes mais chances de desenvolver a doença.

A faixa etária com a maior incidência do câncer de laringe foi acima dos 60 anos nos dois períodos do estudo. Em 2013, 24% das pessoas acima dos 60 tiveram a doença. Já em 2014, esse índice subiu para 35%. A média foi de 29,5%. No primeiro ano, foram pesquisadas 3.986.360 pessoas e o câncer detectado em 377 pacientes (9,5 casos por 100 mil). Já em 2014, o universo foi relativamente maior com 4.103.181 pessoas pesquisadas e 272 casos constatados (6,6 casos por 100 mil).

Os analistas responsáveis pelo levantamento ainda avaliaram os custos de internação por câncer de laringe. O valor médio registrado nos prontuários médicos foi de R$ 13.800,00 em 3 dias de internação hospitalar.